sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O novo disco de Simone

Na veia, o novo disco da Simone, recém chegado às lojas, é bom? Não! E já vou explicar porque acho isso!

É que, quando vamos a uma loja (na rua, no shopping, na galeria, ou na internet) para comprar um disco e decidimos pagar por ele o preço estipulado, estamos comprando não apenas o som que sai do disco. Não! Estamos comprando um pacote completo, que inclui as músicas do disco e também seu material gráfico - capa, contra-capa, encarte, luva etc. E, se o novo disco da Simone tem uma sonoridade elegante, arranjos inspirados, repertório sofisticado e nele a Cigarra está cantando lindamente, o material gráfico correspondete é PÉSSIMO!

Parece que as gravadoras - e a própria Simone - não aprenderam nada com a pirataria, com a troca de músicas pela itnernet (não, não são a mesma coisa) e, sobretudo, com os mestres do passado. Dorival Caymmi, César Villela, Elifas Andreato e Rogério Duarte são nomes marcantes na história das capas dos discos e todos ele nos ensinaram - cada um à sua maneira - que a capa deve reproduzir visualmente o conteúdo musical do disco. Seguindo esse mesmo princípio, pautando-se pela embalagem, dá para supor que a música que o disco novo da Simone traz são de baixa qualidade, mal cuidadas e marcadas pelo desleixo. Porque estou para ver uma capa e um encarte tão precários. As fotos da capa e da contracapa sequer estão bem focadas. O encarte se limita a ser burocrático, sem qualquer diferencial de bom gostou ou ousadia.

Maria Bethânia, Ney Matogrosso, Ana Carolina, Daniela Mercury e tantos outros artistas - da MPB e de outros gêneros - são ótimos exemplos de como valorizar um disco por meio do material gráfico, criando um diferencial relevante com relação aos discos vendidos em camelôs (estes, sim, piratas) e às músicas trocadas na internet... ambos sem nenhum tipo de material gráfico. Interessante notar, portanto, a falta de coerência da gravadora Biscoito Fino. Os discos de Bethânia que saem pela casa são sempre visualmente caprichados, com fotos bem tiradas, designers de renome (salve Gringo Cardia) e farta informação ao consumidor. Já o disco de Simone, que também saiu pela Biscoito Fino, veio envolto nessa pobreza toda. Se a ideia era economizar, por que um preço tão caro pelo disco?

Seja da responsabilidade de quem for - do artista ou da gravadora - é fundamental que se prime pelo apuro visual nos discos ora lançados! Nos dias atuais, em que jorram pela internet discos inteiros antes mesmo das torneiras oficiais e enferrujadas das gravadoras tê-los lançado, o material gráfico de um disco é seu único diferencial! E atire o primeiro digipack quem nunca comprou um disco que já tinha baixado da internet apenas pelo prazer de ter em mãos um encarte bem caprichado e de bom gosto.

O novo disco da Simone, Na veia, é sensacional! A cantora está em plena forma, rodeada de arranjadores e músicos extraordinários, entoando canções belíssimas! Mas a capa, não me canso de dizer, é horrível!

Grande abraço a todos! E comentem!

15 comentários:

Marcelo Barboza disse...

Gde Bruno, vc disse td que pensei ao comprar esse cd, não mudaria uma palavra!!!
Abs
Marcelo Barboza

Rodolfo Moraes disse...

realmente muito me choca a "biscoito fino", que tanto preza pela total qualidade de seus produtos, lançar um disco visualmente tão desleixado. temos mais é que rezar para que isso não acabe virando tendência...

p.s.: quando você comentou sobre a qualidade dos profissionais que trabalham na confecção da arte gráfica dos discos de bethânia, eu li entre parênteses "salvO gringo cardia" e estava prestes a lhe dar uma esculhambação, daí reli e vi que você tinha escrito "salvE gringo cardia" haha.

Michel disse...

Bruno estou com você. Pra mim capa de cd é como capa do livro - é o prato principal, o que sustenta, o que atiça.
E lógico, o preço de livros e cds no nosso país é um escândalo, tem cds que custam um gás, ou seja, família nunca deixarão de colocar um gás em casa por um cd (e nem é por querer). Os livros, por exemplo, ficam com essa frescura de capa bonita, veludada, páginas diferentes e etc, isso tudo é lindo, mas é tudo também muito caro (vejam que discuto sobre o todo em si, não sobre uma capa, pois, no caso de um cd a capa é sua mostra primordial).
Um abraço!
Ah ... adoraria ver o cd da Simone pra baixar aqui, rs.

Diego disse...

O que eu acho mais chato nisso tudo, da "feiura" da capa do cd, é que Simone, prestes a completar 59 anos, está lindíssima, em excelente forma, ninguém diria que ela tem essa idade; e ela é extremamente fotogênica, sua figura (bem fotografada) poderia ilustrar uma linda capa, sem dúvida. Uma pena a Biscoito Fino não ter caprichado no visual.

contatos imediatos disse...

Bruno,

Ainda não tive a oportunidade de conferir de perto o último trabalho de Simone, mas me lembro extamente da minha reação quando recebi um e-mail da "Biscoito Fino" apresentando a capa do cd da estrela. Pensei: "Que capa feia"! Principalmente pelo penteado "Rei Leão" -que achei de gosto duvidoso- e pelo figurino ultra-despojado para capa de um cd comemorativo (comemoração pelos louváveis anos de carreira, gravadora nova etc.)!

Vim no blog, li seu ponto de vista e concluí: eu estava certo!rs... Convenceu!

Um abraço a todos!
Apolinário Jr.

Vladimir disse...

Também concordo com você Bruno!! Mas não vamos esquecer que embora o encarte tenha um peso em relação ao disco como um todo, o principal mesmo são as músicas, ou seja, o seu conteúdo!!

De qualquer forma, muitas vezes, só pela arte gráfica, já temos uma noção de seu conteúdo... O cuidado, muitas vezes começa aí e é a parte que a gente pode, a príncipio, começar a avaliar um CD, um DVD ou qualquer outro tipo de produto que não se conheça...

E vale lembrar também que, com a pirataria, as gravadoras (algumas pelo menos) deram mais atenção à este quesito. Lembras como eram os CDs de novelas da Som Livre antes da pirataria e como são hoje em dia? Uma diferença bem grande, com letras das músicas, fotos, etc...

Para finalizar, embora não conheça o CD da Simone (encarte e músicas) suponho que a gravadora tenha prezado pelo lucro!! E o corte erroneamente começou pelo encarte.

Nesses casos, cabe ao artista se posicionar a respeito e saber valorizar o seu produto.

Abraços

Alexandre Câmara disse...

o que, de fato, valia a pena, não foi discutido. o trabalho musical. afinal, compra-se um disco para ouvir-se as músicas. quais são as músicas, quem as compôs, quais as participações especiais, é repertório novo, são canções antigas? adorei a crítica e concordo com tudo mas a matéria parou só no começo.

Anônimo disse...

Pra mim foi Bethânia que mandou fazerem essa capa... hehe...to brincando... Concordo com vc Bruno. Capa feia demais.

Bruno disse...

Oi pessoal!!! Fiquei contente com a repercussão que o post causou! E acho que a discussão é sempre preciosa, independente do embate de pontos de vista ou da concordância geral!

Eu concordo que seja a música o principal benefício ao se comprar um CD - e a capa seria, como se diz, arte correlata. Só que, música por música, basta procurar na internet e não se precisa mais gastar dinheiro. Falei do encarte porque, como parte de um disco, é ele seu único diferencial perante à concorrência virtual.

As trilhas sonoras de novelas foram muito bem lembradas! Antigamente eram simples coletâneas... com capas e encartes paupérrimos e uma ou outra faixa mais elaborada. Hoje em dia, de fato, a Somlivre está se preocupando mais, criando materiais gráficos caprichados, cheios de informações. Até o hábito de incluir nas trilhas músicas inéditas está voltando!

Alexandre, comentei apenas brevemente a parte musical do disco da Simone porque várias outras críticas já saíram por aí, em jornais, revistas e blogs. Como muitas delas são bem escritas, aprofundadas, assinadas por pessoas respeitadas e procuram sempre emitir uma opinião bem embasada, me limitei a comentar o que nenhum outro veículo tinha abordado. E procurei também expor o meu ponto de vista, sempre ligado às capas e aos encartes.

Abraço a todos!

Tanto que aprendi de amor disse...

Triste mesmo ,as fotos do ensaio são belas ,mas as escolhidas não são das melhores,60 anos gostosona como está ,essa sobriedade da capa me remeteu desleicho,coisa não habitual no trabalho da Cigarra

alex cesar moreira disse...

Concordo em tudo com o que foi dito... e, acho que em relação ao preço chega a ser absurdo, pois aqui em Natal/RN passa dos R$ 35,00. Hj eu estou, como na maioria dos barsileiros, na condição de assalariado! Retirar dos poucos parcos esse valor é o mesmo que gastar uma fortuna. E não entendo pq reclamam da "pirataria"? pq não baixam os preços e pq não acrescentam mais músicas? Já vi um cd americano com 19 canções original... mas aqui gravam 12, 14 , 16 e querem enriquecer a custa dos bestas... acho que as gravadoras e artistas, antes de reclamarem da pirataria e retirarem sites de músicas, que não considero ilegais por ser para uso doméstico, deveriam repensar a lógica e a situação sócioeconômica da maior parte da população que consome música da mpb.

Universo ao meu redor disse...

Amigo, vale comentar que da mesma gravadora saiu "Ivan Lins & Orquestra", um material com áudio riquíssimo, uma capa boa e um material da parte de dentro bacana!
Eu acho que vale a pena. Quando voce paga R$ 35,00 pelo CD do Ivan Lins e The Metropole Orchestra da Holanda, você de fato paga ainda barato, porque se eu tivesse que ver ao vivo esse concerto aqui no Brasil sairia caríssimo.
O que realmente mata é que esse dinheiro vá mais pra gravadora que pra quem arcou com todo o projeto!

Anônimo disse...

RESENHA MARAVILHOSA. PARABÉNS !
A PRIMEIRA COISA QUE DEVERIA SER EXTINTA, É JUSTAMENTE A EMBALEGEM DIGIPACK - HORRÍVEL.

Anônimo disse...

Olá, Bruno. Se poder repostar os links de Simone Especial e Alcione Especial seria ótimo. Parabéns pelas críticas bem colocadas e o excelente bom gosto na escolha do repertório apresentado em seu Blog.

Abraço.

Anônimo disse...

A foto da contra capa até que ficou boa, com o bonito sorriso de Simone.
Mas a capa realmente ficou muito simples, como já disseram por ai ficou parecendo capa de coletânea de R$9,99