quarta-feira, 29 de julho de 2009

Discos comprados 04

Comprei mais discos, minha gente! E só coisa boa!!! Por isso fiz este post meio deslocado, entre uma coletânea e outra do Caetano. Mas a ideia é baixar rápido mesmo e, se gostarem das músicas, comprar os CDs também!

MARIA GADÚ - Maria Gadú - Não dá para não comentar o material gráfico do disco. Realmente a gravadora Som Livre, para comemorar seus 40 anos, está caprichando nas capas e nos encartes dos seus discos. O material todo vem em um invólucro especial, de textura sofisticada. Depois, junto do CD, um libreto muito caprichado, com fotos, as letras das músicas, fichas técnicas etc. Tudo de extremo bom gosto! Dá gosto comprar um CD feito assim com tanto esmero. Quanto à música do disco, também só há elogios! Maria Gadú é uma excelente cantora - com um timbre roco, quente, com alguns toques agudos - e uma compositora de mão cheia. Para mim, a melhor faixa do disco é Altar particular (gravada com um arranjo que evoca os choros mais sofisticados), ainda que a gravação faça lembrar inevitavelmente Marisa Monte - que recebe menção afetiva de Gadú nos agradecimentos. Mas Dona Cila - composta em homenagem à avó da artista - também merece destaque, pela delicadeza da letra e da melodia. Como intérprete - ou seja, cantando músicas alheias - Maria Gadú também se sai bem, mostrando criatividade. A versão da artista para Baba, hit da Kelly Key, é divertida e elegante. CD maravilhoso, que vale cada real! Cantora promissora que já chegou arrasando!

JOÃO CALLADO - João Callado - Para dar conta das faixas com letra (menos da metade do CD, afinal trata-se do disco de um instrumentista), o cavaquinhista João Callado chamou um lindo time de intérpretes. É nessa onda que se apresentam a já badalada Teresa Cristina, o promissor Alfredo Del-Penho, a cantora-atriz Soraya Ravenle, o talentoso Moyseis Marques, e a majestosa Áurea Martins. O nível das composições não é constantemente elevado, havendo ao longo do disco alguns momentos não muito inspirados. Todavia, os arranjos extremamente bem construídos e os músicos tarimbados garantem uma sonoridade impecável. Vale a pena comprar o CD e ouvir as interpretações dos citados convidados e se deleitar com as faixas instrumentais, igualmente sedutoras e sofisticadas. O disco saiu pela Biscoito Fino, que reafirma sua capacidade de produzir e por no mercado trabalhos de MPB realmente valiosos.

NÃO VOU PRO CÉU, MAS JÁ NÃO VIVO NO CHÃO - João Bosco - Francisco Bosco, o produtor do disco, com a autoridade que lhe dá o fato de ser filho do compositor, conseguiu lapidar o canto de João, eliminando as acrobacias vocais típicas do artista. Isso quer dizer que o disco não tem a cara de João Bosco? Pelo contrário: parece que, mais contido e refinado, o artista só teve a ganhar. E o reencontro de João com seu mais importante parceiro, Aldir Blanc, é outro ponto que atesta a identidade bem construída do disco. Três novas obras da dupla estão no CD! Os arranjos discretos e o jeito manso de cantar de João criam um clima de leveza e suavidade, que combina muito bem com faixas inspiradíssimas, como a explicativa Perfeição, a afiada Navalha, e a sincera Mentiras de verdade. Destaque também para a interpretação que João deu ao samba Ingenuidade, gravado também por Caetano em seu último trabalho. João Bosco não é artista pop, popular ou populista. Mas sua obra continua tão sofisticada quanto palatável. Ouçam.

ISSO AQUI TÁ BOM DEMAIS - Trio Virgulino - Os festejos juninos já passaram há tempos, mas nunca é tarde demais para se cair no forró de boa qualidade. E quem dá o t0m dessa vez é o famoso trio de sanfona, triângulo e zabumba, o Trio Virgulino, que chama alguns convidados para abrilhantar o novo CD - e servir de chamariz para o público, claro. Zélia Duncan é a inesperada primeira convidada, na já surrada Eu só quero um xodó, e seu canto parece estar cada vez melhor! Leo Maia - sobrinho por afinidade de Tim Maia - participa justamente da faixa que junta dois sucessos de Tim, dando um suingue mais contemporâneo à gravação. Zeca Baleiro e Dominguinhos são outros dois dos convidados, participando (cada um ao seu estilo) respectivamente da empolgante Qui nem jiló e da tradicional Pedras que cantam. O Trio soa apelativo ao gravar Pelados em Santos, sucesso do finado grupo Mamonas Assassinas, mas se mostra certeiro ao dar sua versão para Hoje é dia de folia, composição de Nando Cordel que fez muito sucesso na voz de... Xuxa.

1. BELA FLOR - Maria Gadú
2. ENGANADO CORAÇÃO - Teresa Cistina
3. PERFEIÇÃO - João Bosco
4. EU SÓ QUERO UM XODÓ - Trio Virgulino e Zélia Duncan
5. ALTAR PARTICULAR - Maria Gadú
6. VAZIO - Alfredo Del-Penho
7. NAVALHA - João Bosco
8. QUI NEM JILÓ - Trio Virgulino e Zeca Baleiro
9. DONA CILA - Maria Gadú
10. RISQUEI TEU NOME NA AREIA - Soraya Ravenle
11. MENTIRAS DE VERDADE - João Bosco
12. CORONEL ANTÔNIO BENTO / A FESTA DO SANTO REIS - Trio Virgulino e Leo Maia
13. LINDA ROSA - Maria Gadú
14. ILUSÃO - Moyseis Marques
15. PLURAL SINGULAR - João Bosco
16. PEDRAS QUE CANTAM - Trio Virgulino e Dominguinhos
17. BABA - Maria Gadú
18. VÍCIO E PAIXÃO - Áurea Martins
19. INGENUIDADE - João Bosco
20. HOJE É DIA DE FOLIA - Trio Virgulino

Link para baixar a coletânea: http://www.4shared.com/file/121480109/f43363de/Discos_comprados_04_-_mpbrunoblogblogspotcom.html.

3 comentários:

Anônimo disse...

Condenada a esperar pela oportunidade, o fato é que não vejo a hora de ouvir este e tantos outros tão bem realizados. Como de hábito, claro. Bjsssss.

thc_pirapo disse...

Bruno, Cara vc ta de parabens
puts q blog
fico feliz por ter alguem q se importa com boa música, com o samba e com grande interpretes e novos interpretes
Abraço

maca disse...

Parabéns Bruno por gostar da boa musica sou apaixonado por tudo que caetano já fez e faz pela nossa musica.abraços.
Heuler