terça-feira, 14 de julho de 2009

Ney Especial

Oi pessoal!

Que semana mais doida! Já começou cheia de correrias... Mas estamos aí, comprando discos, ouvindo música, procurando novidades etc. Hoje posto mais um CD da série Especial, com gravações raras (ou não tão raras) que estavam dispersas por outros discos da MPB.
Ney é artista singular da nossa música, com um timbre extremamente particular e inconfundível, uma presença de palco absolutamente característica e ousada, uma seleção de repertório bastante sofisticada e ampla e uma profundidade artística sensacional. Se seus discos são primorosos - com arranjos e músicos brilhantes e composições maravilhosas -, suas participações em discos coletivos são também excepecionais.
A faixa "Ana Carolina" - gravada com o grupo Época de Ouro para o segundo volume do disco Café Brasil -, apesar de ser extremamente linda, ficou de fora deste disco porque está presente em uma coletânea recentemente postada, Samba & Choro.
1. DISPARADA (1985) - Faixa relançada em 2008 no disco Pérolas raras, um dos ítens da caixa Camaleão, elaborada cuidadosamente por Rodrigo Faour.
2. CAROLINA (1999) - Do Songbook Chico Buarque, volume 1.
3. NÚMERO UM (1991) - Do disco coletivo Nada além - Homenagem a Mário Lago.
4. RETRATO EM BRANCO E PRETO (1996) - Do Songbook Tom Jobim, volume 4, com Wagner Tiso ao piano.
5. ATIRASTE UMA PEDRA (1999) - Do disco coletivo Sinfonia de pardais, uma homenagem a Herivelto Martins.
6. PAI E MÃE (1992) - Do Songbook Gilberto Gil, volume 1.
7. DOCE DE COCO (1995) - Do disco coletivo Cantoria, com músicas de Hermínio Bello de Carvalho.
8. ESTRADA BRANCA (1993) - Do Songbook Vinicius de Moraes, volume 1, com Luiz Avellar o ao piano.
9. MEU MUNDO CAIU (2007) - Do disco coletivo Esta chama que não vai passar, com músicas de Maysa.
10. AS TRÊS LÁGRIMAS (1995) - Do Songbook Ary Barroso, volume 1, com Dino 7 Cordas ao violão.
11. PÁGINA DE DOR (1997) - Do projeto coletivo Ago! Pixinguinha.
12. ENQUANTO ESPERO (2002) - Do Songbook João Bosco, volume 3.
13. DESALENTO (1999) - Do Songbook Chico Buarque, volume 5.
14. FEITIÇO DA VILA (1991) - Do Songbook Noel Rosa, com Francis Hime ao piano e Raphael Rabello ao violão.
15. SERENATA SUBURBANA (2002) - Do projeto coletivo Mestre Capiba, com músicas de Capiba e arranjos e violões de Raphael Rabello.
16. TOURADAS EM MADRI (2002) - Do Songbook Braguinha, volume 3.
17. SOBRE TODAS AS COISAS (1995) - Do Songbook Edu Lobo, volume 2, com Cristóvão Bastos ao piano.
18. OS AVISOS... (1997) - Do disco coletivo Mensagem, com músicas baseadas em poemas de Fernando Pessoa.
19. SAUDADE DO MEU BARRACÃO (2001) - Faixa gravada para o disco Batuque, mas excluída da versão final. Lançada recentemente no já citado disco Pérolas raras.
20. É DOCE MORRER NO MAR (2003) - Do Songbook Dorival Caymmi, volume 3, com Paulo Bellinati ao violão.
21. ÚLTIMO DESEJO (2008) - Do disco coletivo Uma noite Noel Rosa, gravado ao vivo em homenagem ao compositor carioca.

6 comentários:

contatosimediatos disse...

Muito difícil resistir a uma coletânea de Ney Matogrosso... já baixei e vou escutar com muito carinho, por muitas vezes, com certeza!

Valeu!
Jr.

Felipe disse...

Oi Bruno: Que coletânea deslumbrante essa de Ney Matogrosso que vc postou, cara! Que seleção de repertório, e que interpretações sensacionais! Algumas participações em Songbooks eu já conhecia, e Ney talvez seja quem mais se destaca, sempre é o interprete que dá uma versão mais original e pessoal de todas. Nem dá pra dizer qual é a faixa mais bonita, mas o banho que Ney dá em "Enquanto Espero" de João Bosco é impressionante, arrepia o que ele faz c/ esse bolero tão triste e dramático. Li uma resenha muito interessante certa vez, escrita por uma professora de canto (agora não me lembro o seu nome) que, ao fazer a crítica ao songbook de Bosco, descreveu a sensação maravilhosa ao ouvir Ney cantando "Enquanto Espero", e eu descubro agora, que ela não exagerou...
Parabéns pelo teu blog, teu trabalho é muito bem pesquisado e está cada vez melhor.
Abs!

Lívia disse...

Superou-se desta vez, Bruno. Essa seleção de canções 'avulsas" de Ney está simplesmente irresistível, a começar pela "capa": linda a foto escolhida, e o uso do P&B nesse efeito em alto contraste, tremendo bom gosto.
Não conhecia essa versão do "Retrato em branco e preto" c/ arranjo de piano, conhecia apenas a do histórico disco de Ney c/ Rafael Rabello, que eu achava deslumbrante, mas não é que Ney conseguiu se superar?! Ele sempre consegue, cada vez canta melhor.
"É doce morrer no mar" e "Estrada branca" também lindíssimas na voz de Ney, e concordo que "Enquanto Espero" ficou surpreendente, nunca havia observado a beleza destes versos.
Amei também a merecidamente elogiada versão de Ney para "Meu mundo caiu", intensa, dramaticidade exata, sem exageros.
Enfim, um deleite ouvir essa coletânea.
Obrigada e um beijão!

rubem disse...

Baixei ontem e desde então não me canso de escutar.

Não há uma única faixa que não seja (pelo menos) brilhante. Ney Matogrosso capricha mesmo, se entrega, dá tudo de si.

Parabéns, você está fazendo um belo trabalho nesse espaço, divulgando a boa música brasileira, essa que, infelizmente, tão pouco se divulga.

Anônimo disse...

Arrasaaaaaaaaaaaaando!!! Esse é o Bruno q eu conheço... Sucesssssssssssso!!!
bjosss da bá

Anna Paola disse...

Arrasando mesmo, Bruno! Não conhecia teu blog, um amigo me deu um toque. exatamente por conta desta coletânea do Ney, e me surpreendi c/ a dedicação e o cuidado que vc demonstra em seus posts. Muito bom conhecer teu trabalho.
Quanto ao Ney...huuuummm... sempre instigante, misterioso, provocativo, maravilhoso. Pra mim ele é a tradução mais perfeita da expressão DI-VI-NO.