sábado, 6 de junho de 2009

CD ou DVD?

Para quem gosta de comprar novidades do mercado fonográfico, uma das dúvidas mais difíceis que se encontra é a decisão entre o CD ou o DVD ao vivo. Isso tem sido pior recentemente, porque estão proliferando registros ao vivo! Não bastasse a sanha das gravadoras em lançar ao mercado esses produtos de consumo imediato e fácil - já que quase sempre esses registros são repletos de sucessos, releituras e participações especiais -, tem ainda as grifes. Acústico MTV, MTV ao vivo, Luau MTV, MTV apresenta, Multishow ao vivo, Multishow registro são os "formatos" mais famosos, cada um com suas peculiaridades ou características, mas quase todos muito parecidos entre si.

Quando o DVD surgiu e a gravação de shows começou a se popularizar, a tendência que se desenhou no mercado foi a de se gravar apenas em DVD os shows e deixar o CD apenas para os discos de estúdio. Assim fez Bethânia, por exemplo. Os registros de seus shows
Brasileirinho e Tempo tempo tempo tempo existem apenas em DVD. Mas a própria Biscoito Fino apontou a novidade: lançou o registro do show que Mart'nália fez em Berlim já em formato duplo, com CD e DVD juntos. Hoje, é comum haver o lançamento simultâneo dos dois formatos, mas como produtos separados. E daí vem a dúvida: qual dos dois comprar?

A vantagem de se comprar o DVD - além da óbvia dimensão visual - é a quantidade de faixas. Geralmente, o registro audiovisual traz o show completo, com todas as músicas, na ordem em que foram apresentadas. Hoje em dia, facilmente se extrai o áudio do DVD e assim se tem, portanto, um CD (ou um playlist) mais completo, mais íntegro. O problema do DVD é a pobreza de seu material gráfico. Raramente eles vêm com encarte e, quando vêm, são extremamente pobres, desprovidos de informações importantes, como as letras das canções, a ficha técnica etc. Sem falar na ausência de fotos.

Comprar o CD, portanto, acaba sendo mais vantajoso para os que dão prioridade ao som, para os que não ligam tanto para o registro visual do show, e para os que valorizam a parte gráfica de um disco, como capa e encarte. Os CDs costumam vir acompanhados de bons materiais gráficos, com fotos, letras de músicas e tudo o mais!

Então, a dica que eu dou é a seguinte: comprem o DVD (geralmente R$ 10,00 a mais que o CD), extraiam o áudio, gravem um CD ou botem os arquivos no iPod. Até porque, hoje em dia, os shows que germ DVD quase sempre são bem cuidados, com cenários, iluminação e marcação de palco elaborados especialmente para figurar bem nas telas. Depois, é só esperar as gravadoras baixarem o preço e comprar, alguns meses depois, o correspondente CD por um preço muito menos abusivo e se deleitar com o encarte e com a possibilidade de outra vez mergulhar nas músicas do disco.

Um comentário:

washington fabricio disse...

olá bruno, vc comentou que podemos extrair o audio do dvd, mas como fazer isso? existe algum programa que faz isso?
abraços