segunda-feira, 29 de junho de 2009

Samba & Choro

Oi pessoal!

É mais um fim de semana que se acaba, mais uma segunda-feira que se aproxima, e o samba continua dando as ordens no terreiro. Hoje trago uma coletânea só com uma faceta mais refinada do samba: o choro. Ainda não estudei o suficiente para saber o que define um choro - se o arranjo, a instrumentação, a harmonia, ou se tudo isso. De qualquer forma, se não temos aqui 24 choros autênticos, temos 24 belas canções, cantadas e tocadas num estilo chorão. Tem chorinho famoso, chorinho desconhecido, samba quase choro, outros estilos que viraram choro etc. Fiquem à vontade para baixar a coletânea, clicando aqui!

1. ANA CAROLINA - Ney Matogrosso - Um longo trecho instrumental abre esta coletânea, mostrando que o Época de Ouro continua sendo o grupo de choro mais importante e mais competente do país. Quando vem a pausa e Ney começa a cantar, a coisa fica perfeita e é só se entregar.

2. PEDACINHOS DO CÉU - Ana Bernardes - Este choro tem duas letras: uma mais famosa, de Miguel Lima, e a outra, que é a que aparece aqui, de ninguém menos que Paulo Vanzolini. Vale a pena ouvir e perceber como os versos casam perfeitamente com a linda melodia... de Waldir Azevedo.

3. DIZ NOS MEUS OLHOS - Zélia Duncan - Além de cantar, Zélia é a letrista desse choro, composto pelo lendário maestro Guerra-Peixe. A letra não chega ao mesmo patamar da melodia... mas pudera, ouçam a melodia e endendam por quê.

4. COCHICHANDO - Zezé Gonzaga e Eduardo Dusek - E lá vem Pixinguinha, o nome maior do choro brasileiro. Aqui ele aparece escoltado pelas belas vozes de Zezé e Dusek e pelos versos certeiros de Braguinha. A gravação é um primor!

5. NOVA ILUSÃO - Elba Ramalho - De quem terá sido a ideia genial de chamar Elba para gravar um choro? Ficou lindo demais! Porque talvez não haja cantora mais habilitada a falar em brejeirice do que ela.

6. JAMAIS - Leila Pinheiro - Leila parece se dar bem em qualquer estilo: canta samba, rock, tango, boleto, bossa nova e... choro! O compositor desta faixa é o imortal Jacob do Bandolim, e quem acompanha a cantora é, novamente, o Época de Ouro.

7. DE MAIS NINGUÉM - Marisa Monte - O que fazer quando se compõe um choro e não se é nem um Jacob? Chama o Época de Ouro para acompanhar que fica tudo certo! É o que Marisa Monte fez aqui, para melhorar sua composição, em parceria com Arnaldo Antunes. Deu certo!

8. AMIGO É CASA - Lenine e Zé Renato - A melodia perfeita de Capiba ganha os versos prolixos de Hermínio Bello de Carvalho. Encontro genial! E duas vozes competentes entoam a obra, conseguindo mostrar toda a sua riqueza.

9. NOITES CARIOCAS - Zé Luiz Mazziotti e Áurea Martins - Um dos choros mais bonitos e famosos, esta faixa ganha interpretação dupla, de dois ases do canto, que ainda merecem mais espaço na crítica. É mais um encontro estelar, entre as notas de Jacob e os versos de Hermínio.

10. ESPINHA DE BACALHAU - Fausto Nilo - Quem fez a melodia deste choro foi o inesquecível aestro Severino Araújo. E quem canta é também o seu letrista, que soube encaixar palavra por palavra nas notas ágeis.

11. CHORO CHORÃO - Wanderléa - E a musa da Jovem Guarda continua mostrando que sabe cantar em qualquer estilo. Nem a gravação deste choro feita pelo seu próprio compositor (Martinho da Vila) supera esta aqui apresentada.

12. ODEON - Nara Leão - Imagina a responsabilidade que recai sobre quem decide letrar melodias como essa, composta por Ernesto Nazareth. Será que Vinicius de Moraes ficou intimidado ao letrar Odeon? Se ficou, depois passou, porque fez versos lindos!

13. MAR GRANDE - Paulino da Viola - Faria sentido deixar Paulinho da Viola fora desta coletânea se ele não fosse filho de um dos membros (mais antigos) do Época de Ouro - conjunto que o acompanha luxuosamente nesta faixa. Uma obra-prima da MPB!

14. LAMENTOS - Zizi Possi - Vinicius era ousado mesmo! Além da composição com Nazareth, o Poetinha quis também ser parceiro de Pixinguinha! Criaram, cada um da sua vez, uma jóia rara! E a voz de Zizi deixa a faixa melhor ainda!

15. BAMBINO - Elza Soares - Mais Nazareth, agora com letra (espetacular) de José Miguel Wisnik. Mas o destaque não teria como não ser a interpretação brilhante de Elza. Vale destacar que esta não é a versão mais conhecida desse choro, pois foi extraída da trilha sonora do filme Chega de Saudade.

16. DOCE DE COCO - Anna Lemgruber - Onde quer que estivesse, Jacob deve ter achado graça ao ouvir os versos compostos por Hermínio para este seu choro: "Doce de coco, meu bombocado, meu mal pedaço, de fato és o esparadrapo que não desgrudou de mim". Genial!

17. FALA BAIXINHO - Maria Bethânia - E, por falar em genialidade, temos agora outro encontro perfeito: Pixinguinha, Hermínio (sempre ele) e Bethânia. Precisa dizer alguma coisa? Precisa, sim: não dá vontade de parar de ouvir!

18. SAMBA DO AMOR - Teresa Cristina - Novamente o conjunto Época de Ouro colabora gentilmente com nossos cantores e agora escolta Teresa. Arranjo delicado, canto suave e letra comovente (novamente, versos de Hermínio): "Voltar quase sempre é partir para um outro lugar".

19. URUBU MALANDRO - Dominguinhos - O choro agora ganha a adesão da sanfona forrozeira de Dominguinhos, que também empresta sua voz marcante. Ficou uma combinação interessante, que não chegou a descaracterizar a bela obra de Pixinguinha.

20. DIFERENTEMENTE - Caetano Veloso - Mesmo os acordes das guitarras, a batida estranha da bateria e o canto displicente de Caetano não conseguem esconder: eis um choro! Tem até solo instrumental no meio! E a sequência melódica final é também típica do gênero. Valeu, Caetano!

21. CHORANDO NO CAMPO - Lobão - Situação duplamente inusitada: uma composição de Lobão em adaptação de choro; muito bem cantada pelo seu próprio compositor. A melodia não chega a ser um tesouro, mas o Época de Ouro ajuda na lapidação.

22. INSENSATEZ - Moska - Não, não temos aqui a obra de Tom e Vinicius arranjada como choro. Temos, isso sim, uma composição belíssima e altamente sofisticada do renomado Dino 7 Cordas. As baixarias de violão estão todas aqui, enriquecendo a faixa.

23. TICO-TICO NO FUBÁ - Roberta Sá - As primeiras notas do arranjo dão a impressão de que temos aqui um charleston. Engano! O ritmo bem marcado, o piano serelepe e o canto brasileiríssimo de Roberta mostram que se trata de um dos nossos mais importantes choros - de Zequinha de Abreu!

24. CARINHOSO - Elis Regina - Esta é a canção que talvez possa ser considerada a mais popular de todo o Brasil. Pixinguinha e Braguinha conseguiram criar a união perfeita entre letra e melodia, elaborando quase um paradigma da canção ideal. Ficou difícil escolher quem merecia defender aqui uma obra desse quilate... deixei o serviço a cargo de Elis, para não causar ciumeira e devido à sua aura de hors-concours.

Link para baixar o CD: http://www.4shared.com/file/114778490/4721470c/Samba__Choro_-_mpbrunoblogblogspotcom.html.

4 comentários:

Anônimo disse...

Meu coração, não sei porquê, bate feliz a cada nova coletânea!
Mauro Dias

Anônimo disse...

Aprendi muito

caiofernandoxp disse...

Gostei muito da coletânea. Realmente reúne grandes pérolas do choro e do samba. Só me intrigou o fato de todas as faixas terem voz. O choro é um estilo essencialmente instrumental. Mas essa discussão rende muitos posts. Parabéns!

Anônimo disse...

vc poderia postar todos os CDs novamente?